“Novas Mídias” é tema da palestra de abertura da XV Secomunica

Doutor em comunicação, João Canavilhas expôs as mudanças que o jornalismo sofre com a convergência das mídias

Por Maria Isabel Felix

Nesta segunda-feira (19/9), o auditório do Bloco K da Universidade Católica de Brasília (UCB) foi palco da cerimônia de abertura da XV Semana de Comunicação (Secomunica). Ministrada pelo doutor em comunicação pela Universidade de Salamanca, na Espanha, João Canavilhas, e mediada pelo docente da Instituição Luis Carlos Iasbeck,  a primeira palestra do dia teve como tema “Comunicadores e Mutações”.

img_2966
Auditório do Bloco K durante palestra de João Canavilhas. Foto: Alinne Castelo

Experiente na área de mídias digitais, João Canavilhas evidencia as principais transformações do jornalismo com a emergência dos dispositivos móveis e das redes sociais. “O Facebook dominou o mercado das mídias, de modo que muitos veículos de comunicação migraram para esse novo ambiente digital e tentam se adaptar a ele”, afirma.
O palestrante falou ainda das mudanças que os novos meios causam no consumidor, ressaltando que as gerações mais jovens estão permanentemente conectadas. O consumo passa a ser individual e social, além do interesse crescente do público em participar desse meio, discutindo mais assuntos que o próprio jornalista.

img_2962
Palestrante João Canavilhas. Foto: Alinne Castelo

A interatividade do leitor com a matéria criou uma hierarquia nas redes sociais, uma vez que a notícia que aparece em primeiro lugar na página do veículo nas redes não é aquela que o jornalista acha mais importante, mas a que o leitor escolhe como tal.

A estudante de jornalismo Adriana Botelho, 21 anos, acompanhou a palestra e acredita que é preciso tomar cuidado com o que se lê na internet para não deixar que a mídia tome conta da opinião pública. “Várias notícias saem com erros graves nas redes sociais e muitas pessoas, por não terem conhecimento do assunto, acreditam cegamente no que as mídias transmitem nesses veículos”.

Novos jornalistas
Segundo Canavilhas, é importante que as novas gerações de jornalistas sejam multimídias e que saibam dominar as várias ferramentas dos diferentes meios de comunicação, de maneira especial, o digital. “É preciso estar nos canais certos, é preciso explorá-los. Se as pessoas estão nas redes sociais, é para lá que se deve ir”, contou. Vale lembrar que a linguagem jornalística também deve se adaptar aos novos canais. O doutor concluiu ainda que “É necessário saber contar uma história de diferentes formas”.

_mg_2792
Estudantes da Universidade Católica de Brasília fazendo a cobertura televisiva do evento. Foto: Alinne Castelo

Para a pesquisadora em comunicação, Kenia Freitas, 32 anos, o aspecto mais interessante da palestra foi o estudo focado no profissional de comunicação e como ele se adapta às novas mídias. “Ele pensa no profissional e se preocupa em preparar os alunos para trabalhar nesse novo ambiente que está em construção”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s