“Novas Mídias” é tema da palestra de abertura da XV Secomunica

Doutor em comunicação, João Canavilhas expôs as mudanças que o jornalismo sofre com a convergência das mídias

Por Maria Isabel Felix

Nesta segunda-feira (19/9), o auditório do Bloco K da Universidade Católica de Brasília (UCB) foi palco da cerimônia de abertura da XV Semana de Comunicação (Secomunica). Ministrada pelo doutor em comunicação pela Universidade de Salamanca, na Espanha, João Canavilhas, e mediada pelo docente da Instituição Luis Carlos Iasbeck,  a primeira palestra do dia teve como tema “Comunicadores e Mutações”.

img_2966
Auditório do Bloco K durante palestra de João Canavilhas. Foto: Alinne Castelo

Experiente na área de mídias digitais, João Canavilhas evidencia as principais transformações do jornalismo com a emergência dos dispositivos móveis e das redes sociais. “O Facebook dominou o mercado das mídias, de modo que muitos veículos de comunicação migraram para esse novo ambiente digital e tentam se adaptar a ele”, afirma.
O palestrante falou ainda das mudanças que os novos meios causam no consumidor, ressaltando que as gerações mais jovens estão permanentemente conectadas. O consumo passa a ser individual e social, além do interesse crescente do público em participar desse meio, discutindo mais assuntos que o próprio jornalista.

img_2962
Palestrante João Canavilhas. Foto: Alinne Castelo

A interatividade do leitor com a matéria criou uma hierarquia nas redes sociais, uma vez que a notícia que aparece em primeiro lugar na página do veículo nas redes não é aquela que o jornalista acha mais importante, mas a que o leitor escolhe como tal.

A estudante de jornalismo Adriana Botelho, 21 anos, acompanhou a palestra e acredita que é preciso tomar cuidado com o que se lê na internet para não deixar que a mídia tome conta da opinião pública. “Várias notícias saem com erros graves nas redes sociais e muitas pessoas, por não terem conhecimento do assunto, acreditam cegamente no que as mídias transmitem nesses veículos”.

Novos jornalistas
Segundo Canavilhas, é importante que as novas gerações de jornalistas sejam multimídias e que saibam dominar as várias ferramentas dos diferentes meios de comunicação, de maneira especial, o digital. “É preciso estar nos canais certos, é preciso explorá-los. Se as pessoas estão nas redes sociais, é para lá que se deve ir”, contou. Vale lembrar que a linguagem jornalística também deve se adaptar aos novos canais. O doutor concluiu ainda que “É necessário saber contar uma história de diferentes formas”.

_mg_2792
Estudantes da Universidade Católica de Brasília fazendo a cobertura televisiva do evento. Foto: Alinne Castelo

Para a pesquisadora em comunicação, Kenia Freitas, 32 anos, o aspecto mais interessante da palestra foi o estudo focado no profissional de comunicação e como ele se adapta às novas mídias. “Ele pensa no profissional e se preocupa em preparar os alunos para trabalhar nesse novo ambiente que está em construção”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s